Google+ Followers

sábado, 23 de junho de 2012

Monumento à Paz


Em 31 de março de 1992, iniciaram-se os entendimentos para a construção do Monumento à Paz, pela comunidade Baha'i, de acordo com projeto arquitetônico concebido pelo artista plástico Siron Franco. Nessa empreitada, reuniram-se a empresa de paisagismo Venus S. Pezeshr e o projeto de estrutura da empresa Método Engenharia Ltda, ficando a construção a cargo da construtora Mendes Júnior S.A, que doou a obra à cidade do Rio de Janeiro.

Para o Baha'i, esse monumento representa a importância da unidade. Na história da Humanidade, as religiões surgem por diversos mensageiros, em um processo de desenvolvimento gradual, de acordo com cada momento e maturidade dos povos. Sem clero nem sacerdócio, o pensamento Baha'i é voltado para a participação em atividades. Assim, resolveu-se deixar um monumento na cidade do Rio de Janeiro, para representar o momento da busca do entendimento mundial pelo desenvolvimento sustentável no Fórum Global e na ECO-92 (Conferência das Nações Unidas sobre o Meio Ambiente e o Desenvolvimento), realizados no Rio de Janeiro em 1992. 

O Monumento à Paz é, portanto, um marco perene daqueles eventos e da tentativa de entendimento entre os povos no objetivo de preservar o planeta. A obra recorda a importância mundial de tais conferências e é uma declaração de seu propósito. Desde sua inauguração, em 14 de julho de 1992, com a presença de vários chefes de estado, o monumento recebe no seu interior amostras de solo de vários países.

A obra, de cinco metros de altura, é uma estrutura de concreto armado que pesa cerca de 50 toneladas. Com a forma de uma ampulheta, ela tem vários compartimentos em sua parte central, separados por faixas verticais nas cores amarela, azul, branca, verde e vermelha, contendo as terras dos diferentes continentes.

Na face superior, há uma abertura, fechada como uma cápsula, para receber amostras de terra de várias partes do mundo no interior do monumento.




Nas paredes da obra, abaixo das amostras de terra, estão gravadas em baixo relevo no concreto as palavras “Paz Mundial”, em diversos  idiomas.




Nas pardes acima da caixa de vidro esta gravada a seguinte inscrição: "A Terra é um só país, e os seres humanos seus cidadãos."



A deterioração do Monumento à Paz, provocada pela exposição ao tempo e acentuada pelo vandalismo, exigiu sua restauração, realizada pela Prefeitura do Rio de Janeiro para a Conferência das Nações Unidas sobre o Desenvolvimento Sustentável, a Rio+20, realizada em junho de 2012, reconhecendo, assim, o valor da obra para a cidade e sua referência como marco de um momento importante da Humanidade.





No video a obra de restauração: http://www.youtube.com/watch?v=ZgJ5Vda_TSo&list=UUi-xnu-MrwnbKx5TnpKfwSQ&index=1&feature=plcp



Caso alguma foto aqui inserida esteja em desacordo com os direitos de propriedade, sem a fonte e/ou legenda, por favor, envie correção para veradias2009@hotmail.com, ou se for o caso solicite a retirada.