Google+ Followers

quarta-feira, 8 de dezembro de 2010

Noel Rosa em Vila Isabel

Noel de Medeiros Rosa nasceu no Rio de Janeiro em 11 de dezembro de 1910. Estamos, portanto, às vésperas de comemorar o centenário de seu nascimento. A importância de Noel Rosa para o bairro de Vila Isabel, onde ele morava, se deve por ser ele um dos maiores e mais importantes artistas da música brasileira em todos os tempos. Noel teve contribuição fundamental na legitimação do samba de morro e no asfalto, ou seja, entre a classe média e o rádio, principal meio de comunicação em sua época, fato de grande importância não apenas para o samba, mas para a história da música popular brasileira.

Logo após a morte de Noel, em 4 de maio de 1937, seus amigos Antônio Nássara (compositor e cartunista) e Orestes Barbosa (cronista e poeta) se empreitaram em imortalizar sua figura no bairro de Vila Isabel. A ideia recebeu fortes adesões do meio musical, como a do compositor Lamartine Babo. O escultor Alfredo Herculano, amigo de Nássara, se propôs a criar a obra.

Então, em 18 de agosto de 1938, foi inaugurada na Praça Tobias Barreto, em Vila Isabel, uma pequena coluna de pedra que ressaltava o perfil característico de Noel Rosa e o violão, instrumento que tanto o acompanhou em suas composições.

Em 1946, a escultura foi transferida para a Praça Barão de Drumond, no final do Boulevard Vinte e Oito de Setembro, eixo principal do bairro.



Em 1987, no dia 4 de maio, quando se completaram 50 anos da morte de Noel, a cidade do Rio de Janeiro prestou outra homenagem ao compositor. Foi realizado um pequeno busto, simples e expressivo, feito pelo escultor Mandarino, para marcar a presença de Noel no canteiro central do boulevard, bem próximo aos bares que o homenageado costumava frequentar.

                            
 

A terceira vez em que a cidade prestou reverência a Noel foi em 1996. Para a estátua do compositor, foi criado um largo realizado pelo artista plástico Joas dos Passos no início do boulevard, formando um conjunto escultórico todo de bronze, em cujo centro está a escultura, rodeada de colunas de granito. Aqui a figura é de corpo inteiro – Noel aparece sentado à mesa de um bar, servido por um garçom. Ao lado dele está uma cadeira vazia, para que qualquer pessoa lhe faça companhia.

Essa última homenagem do Rio de Janeiro a Noel Rosa representou a revitalização do boulevard, após uma intervenção urbana no bairro.