terça-feira, 12 de outubro de 2010

O chafariz da Praça das Nações e a estátua desaparecida

Na história dos monumentos do Rio de Janeiro, o mistério do desaparecimento de obras públicas sempre intrigou os cariocas. Mais uma vez, em pleno século XXI, com inúmeros recursos de imagem, com a divulgação do cadastro das obras e com a difusão da cidade como um museu a céu aberto, ocorre o desaparecimento de uma escultura.

A Mulher da Luz, figura principal de um chafariz na Praça das Nações, no bairro de Bonsucesso, sumiu no último dia 8.

Esse chafariz, talvez o primeiro em ferro fundido a ser executado no Brasil, teve sua fundição artística feita pela Companhia Nacional de Fundição, em 1908. A peça foi criada para a Exposição Nacional, promovida pelo Governo Federal para comemorar o centenário da Abertura dos Portos.

A exposição tinha por objetivo a apresentação dos bens naturais e dos produtos manufaturados brasileiros, oriundos de diversos estados da federação. O chafariz, de certa forma, representava a competição entre uma fundição nacional e as famosas fundições do Val D’Osne.

Tal obra é, provavelmente, um dos últimos exemplares daquela exposição.

Não se tem muito mais informação sobre esse monumento, mas sabe-se que ele foi transferido para o Largo do Maracanã, talvez para contrapor com o chafariz de ferro francês existente desde 1917 na Praça Barão de Drumond, que na época se chamava Praça 7, no final do Boulevard 28 de setembro.

A informação que se tem é de que o chafariz foi levado para Bonsucesso em 1936, por conta da construção de uma estação elevatória da Cedae no local.

 - 1929 sem o chafariz

Trata-se de um chafariz composto por quatro bacias, com muita decoração de folhas aquáticas, unido por uma coluna onde estão fixados quatro golfinhos (símbolo da cidade) diametralmente opostos.




 

A coluna tem 6 metros de altura e é toda decorada com folhas, que se enrolam em espiral até o capitel. A cerca de 2 metros do piso, outra bacia recebia a água que jorrava de quatro garças. Outro detalhe é o capitel, que imita o estilo coríntio.


Na parte superior do capitel estava a estátua, agora desaparecida. A Mulher da Luz sustentava com o braço direito um globo luminoso. Era uma escultura muito graciosa, com panejamento virtuoso, sendo ela a melhor peça do chafariz. Tinha 1,80m de altura e pesava 250kg.

            

Em 1996, durante a intervenção do projeto de reurbanização Rio Cidade, o monumento foi todo restaurado.


A Mulher da Luz é a mais recente grande perda da cidade do Rio de Janeiro, depredada após 102 anos de exposição pública. Seu desaparecimento causou comoção entre os milhares de moradores, comerciantes e transeuntes dos arredores da Praça das Nações, a ponto de um grupo de cidadãos estarem oferecendo uma recompensa de R$ 3 mil a quem telefonar para o Disque Denúncia (2253-1177) com informações que ajudem na recuperação da escultura.




Em 2012 foi realizada outra restauração no chafariz que podem ser vistos no vídeo : http://www.youtube.com/watch?v=rNdF26BaL-c&list=UUi-xnu-MrwnbKx5TnpKfwSQ&index=6&feature=plcp

6 comentários:

  1. Adorei o blog!
    Parabens!

    Abraço,
    Isabela Pimentel
    http://hojeempauta1.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. BOA INICIATIVA.
    ESPEREMOS Q OS MONUMENTOS PÚBLICOS Ñ CONTINUEM "DESAPARECENDO" COMO NUM PASSE DE MÁGICA.
    ADUA NESI (MUSEÓLOGA)

    ResponderExcluir
  3. Um crime abominável contra o patrimônio público carioca! Vamos torcer pra que a estátua seja recuperada. Tem que colocar câmeras de segurança nessas obras em logradouros públicos. Depois que puseram no Drummond deixaram seus óculos em paz!

    ResponderExcluir
  4. Querida Vera Dias.

    Faço coro aos demais colegas - Adua Nesi e Ivo Korytowski - com relação a essa perda quase irreparável: o roubo da escultura "A Mulher da Luz", componente essencial do Chafariz da Praça das Nações, em Bonsucesso. Não bastava os frequentes roubos de peças de arte sacra da igrejas cariocas e fluminenses, além de livros e outros objetos de arte dos nossos museus e instituições culturais, voltam os surrupiadores suas atenções à subtração do patrimônio público.

    Algo urgente precisa ser feito antes que decidam por as mãos em mais obras de ferro fundido espalhadas pela cidade. O que pensa o órgão responsável a respeito?

    Abraços,

    CLARINDO
    Amigos do Patrimônio Cultural
    amigosdopatrimonio@gmail.com
    www.amigosdopatrimoniocultural.blogspot.com
    (21) 9765-6038 / 2261-0012 / 2656-9810

    ResponderExcluir
  5. Infelizmente o desaparecimento de peças e documentos de valor artistico ou cultural, estão cada vez mais ousados em nossa Cidade.

    Precisamos tomar iniciativas para impedir essa prática e conscientizar o quanto é imprescidel a participação da população, no cuidado e na atenção ao patrimônio público.

    ResponderExcluir
  6. Parabens pelo excelente blog, hoje passei pela Praça das Nações fazendo compras para o Natal e pude ver que a Mulher da Luz continua ausente do local. Uma pena que isso aconteça na nossa cidade.

    ResponderExcluir