Google+ Followers

domingo, 20 de junho de 2010

Aos Campeões do Mundo - Monumento a Bellini

Essa história começa quando Bellini, recebeu a taça da Copa do Mundo de 1958, no Estádio Nya Ullevi, em Estocolmo, das mãos do Rei Gustavo Adolfo. Naquele instante em que Bellini não sabia o que fazer com ela, e diante de vários fotógrafos brasileiros, ouviu: Levanta a taça Bellini! Com atitude, ergueu os braços e direcionou o olhar para alto das arquibancadas. Assim foi consumada a sua pose de campeão.


Anteriormente a taça era trazida à altura do peito ou do rosto, como se fosse tomar uma champanhe.

O mero gesto de Bellini imortalizou algo diferente. Assim todos os campeões de todas as modalidades esportivas o repetem, eternizando Bellini.

                                             

Em 1962, no dia 19 de novembro no Rio, a imagem de um atleta levantando a taça acima da cabeça foi reproduzida em bronze, em homenagem aos jogadores, porque o Brasil ganhara também a Copa do Chile naquele ano.

A homenagem foi uma iniciativa do empresário carioca Abraão Medina, dono das lojas de eletro-domésticos "O Rei da Voz" e do Jornal dos Sports.

Medina era admirador do cantor Francisco Alves, morto em 1952 e, para homenageá-lo, solicitou ao escultor Matheus Fernandes que fizesse a estátua, com o gesto de Bellini e a cabeça de Francisco Alves, eternizando os "Campeões de Mundo". Para registrar o nome de todos os jogadores instalou duas placas em bronze no pedestal, de um lado os ganhadores da Copa de 1958 e do outro os de 1962.

Assim, a homenagem a Francisco Alves que deveria estar em frente ao prédio aonde funcionava a Radio Nacional na Praça Mauá, está em frente ao Maracanã e Bellini, que merecia uma estátua de verdade, ficou desfigurado.

Mesmo assim a estátua é reconhecida como "Monumento a Bellini".

Primeiro, Bellini foi uma estátua. Depois, a estátua se tornou Bellini.