Google+ Followers

terça-feira, 26 de janeiro de 2010

A estátua de João Caetano

Esse monumento foi uma iniciativa do ator Francisco Correia Vasques, que buscou a sua realização com subscrição popular, muitas vezes solicitadas em espetáculos. O movimento começou tão logo a morte de João Caetano, em 1863, porque anos antes, 1860, ele havia organizado no Rio uma escola de Arte Dramática, com o ensino gratuito. Deve-se a ele a primeira companhia dramática nacional e formação do teatro brasileiro, com atores nacionais.

A estátua em bronze foi inicialmente modelada em gesso em 1850 pelo escultor Chaves Pinheiro e somente fundida, pela fundição S Michele, em Roma, em 1860. Portanto o monumento tem 150 anos.

Foi inaugurada em 3 de maio de 1891 em frente a antiga Escola de Belas Artes, antiga Academia Imperial de Belas Artes, em 1909 o Monumento foi transferido para o Campo de Santana, talvez pela mudança da Academia.





Em 24 de maio de 1916 foi finalmente para a Praça Tiradentes, em frente ao Teatro João Caetano, onde era o Teatro São Pedro.


                                        

O Monumento apresenta João Caetano em tamanho natural representado com os trajes da tragédia de Arnault, do personagem principal da peça Oscar, filho de Ossion, um dos seus maiores triunfos.

A única parte faltante na obra é a espada ou punhal, que foi roubada pela primeira vez 1985,e recolocada 1988. Em 2002 foi novamente perdida, contudo o pedestal sempre tem cartazes colados, que deixa resíduos na pedra original.

Em junho de 2012 a estátua foi retirada para a execução de um novo punhal tendo sido recolocada em setembro, recuperando assim o monumento.  Veja o video da retirada: .http://www.youtube.com/watch?v=LUp5cEcj3W4

Em 2015 a mesma espada foi furtada novamente.

Veja a ficha cadastral:
http://www.inventariodosmonumentosrj.com.br/index.asp?iMENU=catalogo&iiCOD=313&iMONU=Fonte%20Ramos%20Pinto